Wednesday, May 17, 2006

Guia para Servidores Ubuntu: dá-lhe Ubuntu Brasil!

Concluímos há pouco a tradução do Guia para Servidores Ubuntu (versão com tradução incompleta). Parabéns a todos que contribuíram!  Essa é a lista do rosetta daqueles que ajudaram nessa empreitada:

Entre os tradutores cujo trabalho eu tive oportunidade de revisar, merece destaque o Minholi, que além de ter colaborado com uma grande quantidade de strings, contribuiu com traduções impecáveis. Cito também o Lucius Curado,  amigo e colega do Ubuntu-DF, que fez traduções com excelente qualidade - e isso é o mais importante nesse projeto.

Ao revisar alguns textos, notei diversos erros nas sugestões dos usuários. Por mais que não se possa exigir nada num trabalho voluntário, é essencial manter a qualidade do que nos dispomos a fazer. Temos que nos espelhar no perfeccionismo do Debian nessas questões.

A maioria desses erros poderia ser evitado com cuidados simples:

  1. Revisar o que você acabou de escrever
    Erros óbvios, inclusive as muitas mudanças completas no sentido original do texto (a chamada "tradução criativa"), poderiam ser evitados com esse cuidado.

  2. Consultar o dicionário de termos do Ubuntu Brasil
    É importante padronizarmos os termos principais, na medida do possível.

  3. Observar boas fontes de tradução
    Seguir traduções acadêmicas e aceitas pelo mercado, e não aquelas do senso-comum, é um bom costume.
    Exemplo lembrado pelo ThiagoCP no #ubuntu-br-tradutores: "Grid", em softwares para gráficos 3D, seria corretamente traduzido como "Grade". Mesmo que no dia-a-dia as pessoas continuem a falar "Grid", é recomendável adotar o termo traduzido, visto que é aceito e utilizado por equivalentes de mercado (No caso, pelo 3D S Max)


Infelizmente, meu nível de contribuição com as traduções é menor que eu gostaria mas, bem, o time está no caminho certo. Além de haver um bom clima de colaboração, especialmente no canal da Freenode (#ubuntu-br-tradutores), estamos atraindo voluntários muito capazes e esforçados. O resultado é a melhoria na qualidade das traduções. Isso ficou claro no caso do serverguide.

Por outro lado, achei importante a decisão dos administradores do time de tradução, OgMaciel e segfault, de reduzir o time oficial de contribuidores (coitado do Og, eu dei piti quando ele me tirou o acesso, mas ó, ele tinha mesmo razão). Por mais que seja tentador permitir que o máximo de usuários traduzam strings sem necessitar revisão, isso poderia até apodrecer o projeto, com traduções toscas pipocando em menus e caixas de diálogo. Para garantir essa qualidade, fica claro, também, que o papel dos revisores é muito importante.
Os leitores que queiram participar desses esforços provavelmente já sabem o que fazer.