Friday, June 1, 2007

Telecomutacao como sysadmin

Com meu novo trabalho diurno, estou vivendo uma realidade curiosa e cada vez mais comum com o aumento da mobilidade na TI: trabalhar remotamente. Ainda não completou um mês desde que deixei meu emprego anterior e passei a trampar na Rimuhosting em tempo integral, portanto é cedo pra eu saber todas as consequências dessa decisão. Mas algumas já ficaram claras:

1) O contato com os amigos do antigo trabalho agora é só virtual :-), principalmente via WoW. Não exagero em dizer que boa parte do meu interesse inercial pelo jogo é para não perder contato com os 'brothers'. É praticamente impossível encontrar ou conseguir conversar com esses caras no Jabber.

Comecei até a viajar na possibilidade de escrever um mini IM que se conectasse no WoW e trocasse mensagens por lá sem eu ter que abrir o jogo, inclusive pelo Linux. Só que os termos de uso do World of Warcraft são bastante claros e proibem esse tipo de uso e desenvolvimento. De qualquer forma, o problema maior, porém, é que ninguém fica no WoW pra ficar batendo papo, muito menos com o bonitão aqui. Normal tomar um /ignore quando tá todo mundo ocupado em suas quests.

Em compensação, fico o dia inteiro conectado a trocentas redes de IM, e tenho papeado com amigos que há tempos não conversava.

2) É necessário se adaptar a uma vida bem mais solitária quando se é um telecomutador "lone worker". Pelo menos é o meu caso. Nos primeiros dias me senti bastante 'excluído do mundo' - passando o dia inteiro sozinho, e talvez semanas inteiras sem encontrar conhecidos além da Carla, minha esposa. Achei que iria virar um quasi eremita.

Meu consolo (palavra capciosa) é saber que existem diversas categorias de trabalhadores que passam boa parte do dia sozinhos, também, nem por isso deixam de ser pessoas felizes e interessantes: escritores, alguns jornalistas, porteiros, seguranças noturnos, alguns moradores de rua. Estou bem acompanhado, eu sei. :-)

3) As possibilidades de locais de trabalho são diversas, principalmente se eu decidir assinar o Vivo Zap (ou semelhante). Parece ser comum telecomutadores tirarem onda no flickr só porque podem trabalhar em lugares assim ou assim. Ó deus, perdoe esses metidos.

4) Felizmente, como trabalho como syadmin, e não programador, interajo com pessoas constantemente - seja com o restante da equipe via IM, ou por e-mail com clientes.

5) Eu ainda não tinha certeza disso, mas agora sei que o emprego na rimu tem desafios interessantes todos os dias. Pelo jeito, com mais alguns meses ajudando clientes a rodarem coisas pesadíssimas em seus VPS's de memória curta (96Mb na maioria das vezes), vou acabar virando especialista em gerenciamento de memória virtual no Linux (mas falta muito, ô coisa complexa).

-

Como tenho ficado muito tempo sozinho, tenho pensado em um monte de besteiras. Que bom que tenho um blog pra compartilhar isso com um monte de gente. :-)